sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Último post do ano!


Em contagem regressiva para acabar 2010... então, tenho que brindar a chegada de 2011!!!



Um brinde ao amor, ao sexo, ao rock in roll...



A você Cassius, um brinde especial, que em 2011 nosso (re)encontro seja completo,
com os beijos não dados, os afagos esquecidos, o amor com calma não feito, e com muito carinho, muito sexo, muito proseco, e algumas fantasias realizadas...
Te amo!!!

Amor em 2011

Neste momento estou muito feliz!  conseguindo curtir os prazeres conquistados ao longo do ano que está se despedindo. Fazendo um balanço de 2010, foi tudo um prazer, com algum desprazer, lógico, mas faz parte.
Em 2011, vou continuar com minha busca amorosa e sexual. Preciso sair do meu conforto=conformismo e observar quem está realmente ao meu lado. 
Vou tentar descobrir o que deixei de fazer, onde pisei na bola e saberei como me aproximar  e  conquistar alguém para estar ao meu lado.
Vou deixar de avaliar para observar. Serei merecedora de beijos, carinhos, atenção, gentilezas, palavras sussuradas no meu ouvido, de um amor carnal e não somente amor.
Quero paciência nas minhas descobertas, quero um encontro perfeito de almas e corpos, quero orgasmos completos. 
Preciso de algumas gramas de humildade para aceitar as diferenças de quem eu quero amor, e descobrir que o prazer é diferente para cada pessoa.
...
Procuro um amor
Que seja bom prá mim
Vou procurar
Eu vou até o fim...
E eu vou tratá-la bem
Prá que ela não tenha medo
Quando começar a conhecer
Os meus segredos...
Hum! Hum! Huuuum!...
...


quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Patuá


Hoje é dia do riso chorar
Levei o meu samba pra mãe-de-santo rezar
Contra o mau-olhado eu carrego o meu patuá
Acredito
Acredito ser o mais valente
Nessa luta do rochedo com o mar
E com o mar...
É hoje o dia
Da alegria
E a tristeza
Nem pode pensar em chegar
Diga espelho meu
Se há na avenida alguém mais feliz que eu
Diga espelho meu
Se há na avenida alguém mais feliz que eu

sábado, 25 de dezembro de 2010

Caminhada


30º, sábado, 25 de dezembro.

Estive com Cássius hoje por um bom tempo.

Pois é... depois do presente de Natal que ganhei dele, fui dar uma
caminhada neste lugar incrível.

Saudades...


sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Leãozinho

Gosto muito de te ver, leãozinho
Caminhando sob o sol
Gosto muito de você, leãozinho
Para desentristecer, leãozinho
O meu coração tão só
Basta eu encontrar você no caminho
Um filhote de leão raio da manhã;
Arrastando o meu olhar como um ímã...
O meu coração é o sol, pai de toda cor;
Quando ele lhe doura a pele ao léu...

Gosto de te ver ao sol, leãozinho
De te ver entrar no mar
Tua pele, tua luz, tua juba

Gosto de ficar ao sol, leãozinho
De molhar minha juba
De estar perto de você e entrar no mar

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Necessidade básica

Segundo os sociólogos, possuímos seis necessidades emocionais básicas: segurança, variedade, valorização, amor, crescimento e contribuição.
Que teoria é essa que não inclui o sexo? Sexo para mim é básico e adoooooro.
Diferente eu? Não mesmo, diferente é quem não pensa, não fala e também não faz.
Ultimamente estou no sexo solitário, mas com muito tesão, porque estou focada no Cassius. Uma loucura!
Sinto um tesão enorme por este homem, e só penso no nosso reencontro e tudo que faremos juntos.

Arrependida

“Faça um discurso quando estiver com raiva, e você terá feito o melhor discurso para se arrepender pelo resta da vida.”
Ambrose Bierce

A raiva é um sentimento ordinário, quer dizer, primário.
Acho muito difícil expressar sentimentos inquietantes como frustração, medo e rejeição, sem me deixar embriagar pela ira. Não tenho autodomínio sobre a raiva que sinto quando estou sendo rejeitada. Queimei minha lâmpada do raciocínio hoje.
Muitas vezes uso a raiva como um meio para conseguir o que quero ou para controlar o comportamento alheio, para me sentir importante ou simplesmente para ter coragem,  a raiva me leva a ação.
Estava com raiva e minha atitude hoje foi a pior.
Bastaram 16 palavras de Cassius e neguei toda minha vontade, todo meu amor, toda minha ansiedade em vê-lo. Isso mesmo, a raiva me deixa burra.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Banho


Acabei de tomar o terceiro banho do dia e senti sua falta... Queria você aqui esfregando meu corpo, beijando minha nuca,  apertando meu corpo contra o seu e fazendo um sexo molhado e gostoso, debaixo do chuveiro, para espantar o calor.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Diz o ditado...


O que os olhos não vêem o coração não sente.
Porra nenhuma, senão eu não estava assim louca para estar em seus braços. O meu coração bate mais forte só de saber que ele está no MSN. Fico muito excitada com os planos de nosso reencontro e todas as palavras deliciosamente  escritas, citações de Shakespeare, letras de músicas, textos de livros que ele está lendo,  elogios, beijos molhados e quentes que eu recebo e distribuo por todo meu corpo... chego a sentir o calor de sua boca.
Não, não estou sendo enganada! Estou sendo desejada. Entre nós existe uma coisa muito mais forte que simplesmente tesão, não existem mentiras, nem sequer ocultamos fatos para não nos ferirmos (outra vez) com possíveis surpresas, não temos mais tempo para desperdiçar.
Trocamos imagens recentes para ativar a memória, sempre ligamos a cam quando possível, mas está muito difícil controlar o tempo que ficamos teclando. Tempo de espera, tempo de permanência, tempo, tempo, tempo...
Ele me alerta sempre: “Sossega a periquita”. Sim, já prometi que não vou dar para ninguém até ele chegar, mas meu corpo está ardendo, o tesão só aumentando.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Tudo o que eu queria hoje...


Tudo o que eu queria hoje...

Sou movida sexualmente por fantasias, romantismo e elogios. Estou sendo desejada, elogiada e estou desejando cada dia mais. Muito bom isso. 
Acreditava que era muito auditiva, mas agora estou muito visual. Com os hormônios em alta sei que estou com todos os meus sentidos totalmente aguçados.
Mas preciso muito sentir o gosto, tocar a pele... hum...


sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Porque hoje é sexta

A flor da pele
(Música e letra - Zé Moreira)
Fazer amor é uma questão de pele
Andaria mais de milhas por você
Procurei mais de mil maravilhas pra entender
Que o amor só se faz a flor da pele
E o maior prazer está além so que se pode ver

E mesmo o tempo ancião que a tudo afere
Para e faz num segundo que um milênio se revele
A flor da pele

Meu maior prazer nada além do sentir você
A flor da pele

Pílulas X Cigarros

Tenho que parar com estas merdas, PQP.
Sou mega ansiosa e achei a pílula da "vida é bela" - Prozac.
Porra nenhuma. Bela seria a vida sem pílulas.
Desde que voltei a fumar estou na neura de parar, um horror. Porque quanto mais eu penso mais eu fumo.
Cassius falou que fumar é horrível. E quem falou que fumo pra ficar bonita? Fumo porque sou viciada, babaca, imbecil e por hora não tenho nada melhor para colocar na boca.
Mas vou parar, por saúde e por vaidade. Adoro fumar, odeio o fedor que fica nas mãos, na roupa, no cabelo.
E para eu parar, de novo, vou tomar Bup, outra pílula, só que é a "pílula do tesão",  aumenta a libido.
Como vou aguentar? não sei, vou acumular tesão para 2011, rsrs
Mas sei que tenho que parar, com o cigarro e com as pílulas.
Prozac não é Tic-Tac de menta.

Caixa Preta e Feliz 2011



Sexo para muitos é um assunto que nasce, vive e está fadado a morrer numa caixa preta.
No programa “A Liga” esta semana o assunto era sexo, vi hoje uma chamada para o “Globo Repórter”  com o tema sexo, vi a abertura do “Programa do Jô” falando de sexo... muito bom isso,  evolução dos tempos. Uma pena que este assunto ainda seja cercado de tabus.
Infelizmente, nós humanos sempre acreditamos que atribuindo palavras e conceitos às coisas, consequentemente as domamos. Não é verdade. Deveríamos desvendar os mistérios que ainda o cercam.
Assistindo “A Liga” em nenhum momento escutei a pergunta as mulheres entrevistadas: Você tem orgasmo?  Lógico que a maior parte das respostas seria sim! Porém sabemos que não é verdade, as mulheres mentem porque tem vergonha, porque aprendem que a falta dos orgasmos femininos são atribuídos sempre ao homem. Ledo engano!
Então a mulher não tem seu próprio orgasmo? Precisa de um homem para isso? Orgasmo é uma entrega, com interesse e atenção ao prazer que você está sentindo, seja com quem for e da maneira que quiser. Uma catástrofe achar que o prazer da mulher está sobre o poder do homem, responsabilidade grande demais ao ego fragilizado e a um pênis, que pode ser pequeno, fino, enrugado, de qualquer jeito se tiver entrega, o sexo fica bom.
Dentro da minha caixa preta ainda existem alguns itens que não decifrei, nem experimentei, mas  em 2011... me aguardem!!!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Doida pra dar...

Cassius, se:
"Amor sem sexo
É amizade
Sexo sem amor
É vontade..."
E aí... como vai ficar nossa amizade depois do sexo?
Eu não sei, mas te amo e estou com muita vontade.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Deusa do amor


Deusa que reina sobre o amor, intimidade, beleza, riqueza e diplomacia.
Em Oxum, encontramos auxílio para a solução de problemas no amor, uma vez que ela é a responsável pelas uniões, e também na vida financeira, a que se deve sua denominação de "Senhora do  Ouro”.
 Seus filhos e filhas são doces, sentimentais, agem mais com o coração do que com a razão e são muito chorões. Também são extremamente vaidosos e conquistadores, adoram o luxo, a vida social, além de sempre estarem amando. São obstinadas na procura dos seus objetivos.
Têm uma certa tendência para engordar, gostam de festas, vida social e de outros prazeres que a vida lhes possa oferecer. Tendem a uma vida sexual intensa, mas com muita discrição, pois detestam escândalos.
Não se desesperam por paixões
impossíveis, por mais que gostem de uma pessoa, o seu amor-próprio é muito maior. São narcisistas demais para gostar muito de alguém.
Graça, vaidade, elegância, uma certa preguiça, charme e beleza definem os filhos de Oxum, que gostam de jóias, perfumes, roupas vistosas e de tudo que é bom e caro.
O lado espiritual dos filhos de Oxum é bastante aguçado.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Horóscopo

Li sobre meu signo no horóscopo do jornal:

"Quando o que foi varrido para debaixo do tapete, volta a aparecer, tudo indica que é preciso dar algumas explicações. Nesse momento, as palavras pronunciadas tomam a proporção de um raio potente, que pode cauterizar as feridas ou mutilar. É tempo de refletir."

Putz!

Rapidamente meus olhos procuraram o signo dele, para saber o que estava escrito:

"Enquanto o desejo aponta para uma única direção, bem distante e ao alto, onde a inspiração é nutrida com o néctar da sabedoria, a alma também necessita ser alimentada com experiências pessoais. É tempo de focar na realização de desejos que conduzam ao bem-estar coletivo."

Bingo! os astros estão a nosso favor!! rsrs


Se eu acredito? Sou mística, acredito em tudo. Mas tudo tem hora e lugar.

Bússola

Minha bússola sempre foi o amor e meu leme o coração, por isso minhas minhas atitudes nem sempre são coerentes. Além do mais, minha alma é atrevida, metida a experimentar contradições e a correr atrás de desafios.
Me sinto uma jupteriana neste mundo e já faz tempo que deixei de tentar ser compreendida...
Infelizmente fui educada acreditando que relações amorosas estão diretamente ligadas ao romantismo, que era preciso amar e admirar o parceiro para desejar e ter orgasmo...
Agora sei que poesias, livros e romances não são a expressão de nossa vida.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Ansiedade comum a todos os seres

Dezembro chegou e com ele a pressa das pessoas. Não consigo entender porque a correria de todos, como se o mundo fosse acabar amanhã. Não me sinto bem com isso. 
Calma humanos seres... é apenas mais um ano que está chegando ao fim, e para muitos a vida continua.
Junto com a pressa vem as festas entre amigos, festa em família, amigos X, presentes.
Só fui me dar conta de que era dezembro no dia que fui convidada para uma festa de Pré-Natal, e hoje mais ainda porque Pê me perguntou o que quero ganhar de presente(?).
Sou péssima para dar presentes, acho um saco comprar nesta época e compro sempre igual para várias pessoas. Falta criatividade? Não, falta paciência para um ato que acho mera formalidade, parece uma obrigação. E obrigações me tiram a liberdade.
Gosto de dar presentes quando a pessoa não está esperando, quando vejo alguma coisa parecida com a pessoa, compro, presenteio e pronto. A satisfação de quem recebe é muito maior e não cria aquele clima de ter que retribuir. Dar presente pra mim não é uma troca, é um ato isolado.
Ainda me lembro de presentes que ganhei e me marcaram muito: aos seis anos, uma boneca de cabelo azul, aos 9, uma camisola vermelha, aos 13 uma tanga, aos 15 um livro "O Pequeno Príncipe", e com uma recomendação, para eu ler aos 16, 17, 18...
Hoje, não sei dizer o que quero ganhar de presente, Pê está sem resposta.

Pimenta

Este é o tempero na nossa relação.
Sabemos que para estarmos juntos, tudo é muito arriscado, mais difícil e mais ousado, mas uma delícia.
Estamos vivendo algo que está nos arrancando das certezas e nos tirando de um lugar confortável.
Quem nunca viveu isso não conhece as dores e as delícias de uma relação a dois.
Onde isso vai dar? Não sei, estou no momento, sem pensar no futuro. Meu futuro é agora.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Couro de pica

Em homenagem à Copa do Mundo que passou, uma foto da Bumbunzela
Esta é uma colaboração ao blog da minha amiga Criatura. Eu estava achando todo esse negócio de amor e tesão meio chato aí resolvi falar de algo terrível que a gente enfrenta no dia-a-dia: a falta de informação correta ou, pior, a desinformação.
Já repararam quanto tempo a gente gasta correndo atrás de coisas que, normalmente, não são em nosso benefício? No trabalho, então, é o que mais rola. Num dia normal, quando a gente está cheio de coisas para fazer e acha que já está terminando uma tarefa para começar a próxima, eis que surge a necessidade de alguma informação. E quem é que a tem? Quem é que possui a chave da porta que abre para o caminho das pedras?
Normalmente ninguém.
Aí vem uma voz de comando te dizer que você precisa terminar aquele documento em poucos minutos, horas, sei lá. E tem que correr para todo lado, tem que selar, carimbar, assinar, pagar e, muitas vezes - mas muitas mesmo! - perceber que alguma coisa saiu errada no processo. E volta lá, espera mais uma ou duas horas, bate perna por aí. Como dizem os franceses, é bom suar...
Trocadilho à parte, o pior de tudo é quando a informação que te falta vem incompleta ou quando acaba por te desinformar ainda mais. Tipo assim: o cartório é logo ali na região Sul da cidade. Leva uns 40 minutinhos para chegar lá. Mas, na verdade, o cartório fica na região Norte...
Entre idas e vindas há sempre o chá de cadeira. Meu conselho é sempre o mesmo: se você puder, contrate um office boy inteligente. Não devem andar dando sopa por aí, mas... se você tiver um pouco de sorte...
Minha empregada, por exemplo, vive peregrinando de hospital em hospital para ser (ou não ser) atendida pelo SUS. Trabalha há anos comigo e, segundo ela, sofre de várias doenças. Deve tê-las contraído nesses hospitais. Pago do meu bolso alguns exames para adiantar o lado dela, mas ainda assim tudo é muito demorado.
Ela pode ir ao médico se queixando de dor nas costas, agendar um atendimento para dali a três semanas e, quando for a hora da consulta, já ter curado a dor nas costas e estar sofrendo de uma gastrite. E se não estiver, ela acabando inventando sintomas e se convencendo de que tem algum problema, afinal, não é toda hora que o médico de um hospital público pode atender. Tem que aproveitar a oportunidade e criar uma doença.
Claro, de posse do atestado, vão aí uns dois dias sem vir ao trabalho. (Já repararam que empregadas domésticas adoram ficar doente às sextas-feiras? Pois é.)
Mas elas vão de hospital em hospital rolando as suas doenças, inventando algumas e contraindo outras. Leva mais ou menos uns dois anos para que se lembrem daquela antiga dor nas costas. Aí, marcam uma nova consulta e iniciam o mesmo ciclo vicioso mais uma vez ad infinitun.
Se você puder, além de contratar um office boy inteligente, inscreva sua empregada na Unimed ou em algum outro plano de saúde para que ela possa tratar a dor nas costas e não adoeça nunca mais.

Amantes

Desde que o mundo é mundo eles existem. Hoje me perguntei, que tipo de amante eu estou?
Mitológico como o de Afrodite e Ares? Acho que não, apesar do poder de sedução dela, ela era burra, teve filhos.
Uma tragédia estilo Romeu e Julieta, na qual ele morreu por amor, e não aproveitaram nada?
Imperial?  D. Pedro I e Domitília de Castro, hum, ela era sem noção, escandalosa, também teve muitos filhos e ele várias outras amantes
Uma amante OB? (rsrs) Príncipe Charles e Camilla Parker-Bowles, não muito chulo?
Incestuoso? Woody Allen e Soon-Yi, não.
Uma trepada? Mick Jagger e Luciana Gimenez, não saberia viver de pensão.
Presidenciável? Bill Clinton e Monica Lewinsky, jamais, muito aprendiz ela, pega no boquete.
Cinematográfico? Brad Pitt e Angelina Jolie. Hum, me agrada saber que foram as tórridas cenas quando eles filmavam de "Sr. e Sra Smith", mas ela também burra, engravidou.
Ora porque ficar me perguntando? Assumo que sou um pouco de cada e uma mistura de todos.
Ah, mas o resultado desta mistura, é muito bom, prazeroso e com muito tesão.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Ferida


Hoje fiquei ferida.
Minhas feridas são produzidas pelos meus mergulhos nas profundezas do meu passado e lá encontro as sombras tão temidas e sempre fico desorientada na escuridão.
Neste momento de dor sempre encontro forças que são capazes de me transformar e regenerar.
Minha vida sempre foi cheia de desencontros que fizeram parte do meu processo de crescimento.
Sempre foi assim: hora e local corretos, homens que trouxeram na bagagem experiência necessária para minha maturidade, mas sempre se chocavam com a realidade que eu vivia.
Minha intuição diz que ainda tenho forças adormecidas para explorar e vou estar sempre preparada para outros mergulhos.

Eu te amo

A palavra amor tem vários significados.
Pode ser atração, paixão, satisfação, desejo, vontade, tesão, emoção... 
Não posso negar que tenho atração por você, paixão pelo que você sempre foi, satisfação de ter te reencontrado, que desejo estar novamente com você algum dia, que tenho vontade de ouvir sua voz,  que sinto muito tesão imaginado o que podemos fazer juntos...
Então não tenha medo, quando eu digo eu te amo... posso apenas estar revelando minha emoção do momento.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Princesa



Com tantos apelidos que já te dei, esse acho que é o mais atual... P de princesa, isso mesmo, você é uma princesa...
No ano em que perdi a pessoa mais importante da minha vida, sua bisa, e estava a um passo do abismo, morando em outra cidade, longe de tudo e de todos, totalmente sem rumo, desgovernada, questionei tanto o fato dela ter me deixado neste mundo "sozinha", que fiquei grávida... e você é fruto de uma grande paixão que tive na vida, mas se ele por opção, não ficou perto de mim naquele momento tão especial, é que o momento era só nosso, meu e seu. Tive tanto medo da reação da nossa família, de amigos, que todos só foram saber quando vc já estava há seis meses comigo. Foi a notícia. Mas com apoio de seus avós tudo se resolveu - ou ainda se resolve.
Você nasceu linda, branca, com olhos caramelo, doce, suave, calma e muito tranquila. Comecei a ver o mundo com outros olhos, em outra velocidade, passei a não ter tanta pressa, nunca mais acordei de mau humor e coloquei o pé no freio, eu era mãe.
Você foi crescendo e eu sempre conversando com você como se entendesse tudo e fosse me responder a qualquer momento... sim, você sempre foi e será minha grande amiga, e isso sempre incomodou a todos que convivem com a gente.
Me orgulho de você desde sempre, desde suas notas altas na escola, quando ganhava todas as medalhas na natação, se formou no inglês com méritos, e cantava lindamente no coral da escola... e quase nunca com a minha presença, eu sempre trabalhando e você compreendia bem isso.
Te estraguei, isto é fato, mas faria tudo de novo. Filho não vem com bula, não existe manual para criação, e para ser mãe não tem pré requisito.
Você cresceu e começou a não depender muito de mim, e eu a cada dia ficava mais apavorada com a possibilidade de perder a pessoa mais importante na minha vida... cada dia me apegava mais a você, chegando até a te sufocar com meu amor, mas agora você sabe que sou intensa, e não tenho limites, que sou sem noção... rs
Agora te amo igual, mas aprendi a respeitar seu espaço, sua individualidade, sua liberdade, sua caretice, suas roupas, seus acessórios, seu (mal) humor, seu sono...
Recebo até hoje, críticas e comentários desnecessários, pelo nosso relacionamento de amigas, que vão ao cinema, ao shopping, a manicure, na feira, no supermercado, no médico, no barzinho, nas viagens... acho mesmo que todos tem inveja.

Filha, obrigada por fazer parte dessa minha vida louca.

Te amo muito Pê.

sábado, 27 de novembro de 2010

Humor do dia

Sou feliz? Sim, muito!  Mas ser feliz não significa ficar rindo 24 horas e concordar com tudo e com todos...  muito menos para “agradar”  meia  dúzia  de personagens que insistem em não respeitar o meu (mau) humor.
É muita hipocrisia achar que a vida é um comercial de margarina onde todos são felizes e sorridentes. Não, eu  vivo no mundo real e minha realidade é bem dura, trabalho muito, sou mãe solteira, sou filha, tenho tarefas domésticas, enfrento fila no supermercado, no banco, tenho que almoçar fora todos os dias, com filas nos restaurantes...
E como estar bem humorada depois de uma semana como esta?  PQP foi foda...
Com duas reuniões, dois dias de auditoria, greve de ônibus, perdi a hora na manicure, minha depiladora não foi trabalhar, roupa na lavanderia e sem tempo para buscar, chuva, muito calor...
Por isso fui para Lama...

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Hoje

"...vivemos a invulnerabilidade daquilo que não aconteceu ainda
por isso é belo, novo
não rotineiro
um verdadeiro desafio..."


All we need is love...

Sonho molhado

É só revelação de desejos ocultos ou uma ferramenta da psique que busca o equilíbrio por meio da compensação...??? Vou deixar para Jung responder essa...
O meu foi um sonho erótico delicioso, pronto vou contar.

Estava na minha cama deitada quase dormindo e ele chegou tirou toda roupa, deitou ao meu lado, e começou a passar a mão por todo meu corpo, com muita calma como se estivesse fazendo um reconhecimento de território, afastou meu cabelo, beijou minha nuca, beijou minhas costas, tirou minha camisola,  e começamos a nos beijar... beijos apaixonados que me tiravam o fôlego e aumentavam meu tesão... excitados, fizemos amor olhando nos olhos com a certeza de que só faltava isso para selar uma cumplicidade explícita  que existe entre nós. Dormimos de conchinha, mas quando acordei ele não estava lá...

Beijou minha barriga, foi descendo sua boca até se certificar de que eu estava toda molhada completamente exitada, me chupou muito, cheguei a gozar na sua boca... procurei retribuir o carinho mas não conseguimos demorar muito para você estar dentro de mim com movimentos descompassados, gozamos como se o mundo fosse acabar naquele momento... você estava com uma expressão que misturava carinho e prazer, mas tudo isso com muito cuidado como se você fosse me machucar ou me magoar, e sem falar uma só palavra... desnecessária neste momento. Foi lindo e muito gostoso... acordei toda molhada, sim gozei no sonho, mas ainda exitada me masturbei pensando em você.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Tudo junto e misturado


Preconceito. Incrível como este tema ainda gera discussões acaloradas. Discuti com minha filha e com minhas amigas... um horror, mas tenho minha opinião.
Cheguei a conclusão que o ser humano está ficando cada dia mais ignorante ou dissimulado. Sinceramente não consigo imaginar nem a terceira alternativa para quem acha normal promover baile funk em um bairro residencial.
Vamos começar pela ignorância. Ignorância de achar que todos têm o direito de diversão, mesmo sabendo que isso pode acabar com o sossego e a paz de um bairro. Dissimulados por não tomarem uma atitude mesmo sabendo que ao final deste baile uma pessoa foi baleada.
Sou preconceituosa sim, se fosse diferente eu moraria um uma "comunidade".
Para mim "tudo junto e misturado" não pode ser nada além de um título de programa da Globo.

Para você, Ricardo, ou ... derramando o vinho

Sei bem como, quanto e quando posso ou devo me relacionar com um homen que tem compromisso ou seja casado. É uma questão de escolha minha.
Não existe no meu conceito feio e bonito, magro ou gordo, alto ou baixo, careca ou cabeludo, perna fina ou grossa, ... existe sim, homens e homens.
Homens para mim não julgam aparência, tem que ser totalmente desencanados, com a auto-estima acima da média, bem humorados, e que não fazem exercício para os outros e sim por saúde; que não tenham preconceito com tatuagens, que não acham que os bares alternativos que eu vou são mal frequentados...
Sou exigente e seletiva, só consigo me relacionar se tiver amor, carinho, afeto, muito sexo, troca de conhecimento, risadas, respeito, cumplicidade, paciência, tolerância, ausências, mas sempre preservando a minha liberdade...
Neste momento da minha vida, você não é o homen que quero para estar ao meu lado.
Vai tratar essa carência, cuide da sua cabeça, se ame.
Ah, e eu não gosto de vinho.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Recordações e memórias

O que eu vejo da minha janela?
.
Vejo ainda a casinha, o campo multiuso ao fundo, o Sr. Joaquim vendendo cocadas, e os meninos... ficava imaginando sobre o que estavam conversando, sobre quem estavam falando. Lembranças de uma época muito boa, lembro de roupas que usava (um conjunto de bermuda de malha preta e blusa preta com minusculas estrelinhas coloridas, short jeans e blusa, macacão/short amarelo) do gosto que sentia (chicletes de morango, bala maluquinha), dos livros que ele me deu, do tabuleiro, das músicas que ouvia, dos shows no circo da cultura, das saídas do colégio, das namoradas que teve, que eu morria de ciúme, das conversas na escada, dos beijos que me tiravam o fôlego, do único momento de intimidade que tivemos (lembro com muitos detalhes!), lembro do seu cabelo, das suas luvas de goleiro, recortava tudo o que ele escrevia; lembro dos bilhetes, do dia que o tirei da casa de Rosa (?) e o carreguei para a praia, mas não sabia falar o quanto o queria, o quanto o amava naquele momento para estar com tanto ciúme, lembro dos discos, das férias que nos separavam...

Bj na boca

NÃO!!!


Apesar das minhas taxas de hormônio em alta, a falta de sexo e outros fatores a serem considerados, estou de bem com a vida mesmo, estou leve...
Hoje consegui falar um não.
- Não vou a reunião, são 16:45 e estava marcada para 13h; o respeito é para quem estava na sala as 13h, e não com os ausentes. Resultado, remarcada.
Em outra época voltaria para sala de reunião, com muita raiva e seria completamente improdutiva, hoje não, sei minha importância e sei também que sou uma profissional e respeito é bom e eu gosto muito.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Fim de semana ou fim do regime?

Hoje ainda é segunda-feira mas já fui intimada para um barzinho na quinta, chopp na sexta e churrasco para sábado... Putz!
Ou meus amigos gostam muito da minha companhia ou estão de complô para acabar com meu regime...
Na quinta, vou encontrar com minha amiga Lene que é jornalista e faz parte da tribo de intelectuais que gosto muito, sempre vamos a bares bem alternativos,  tomamos cervejas, comemos alguma baixaria e tentamos resolver parte dos problemas do mundo.
Na sexta, vou tomar chopp com Hay meu primo-irmão, mais irmão do que o meu, vamos falar de tudo e de todos os nossos amigos, com a certeza de sempre estarmos juntos outra vez.
Sábado, churrasco na casa de Néia, a pessoa que toma conta de mim todos os dias no trabalho, faz meu café amargo, faz lanche, suco, e ainda me dá carinho, ela é especial.
Destes programas não tenho como escapar... com chuva ou com sol...

Visita

Como não estava chovendo, saí do serviço quase correndo para caminhar no calçadão.
Mas em casa, surpresa... visita do meu irmão. O que? Pára o mundo... três meses que não o vejo e ele mora a 800 mts da minha casa...
Não tenho a menor intimidade com ele, não temos nada em comum, não gostamos das mesmas coisas, acho que nem das mesmas pessoas... não conversamos nada além de banalidades, nunca sei o que dar de presente, não frequentamos os mesmos lugares, não temos intimidade com os mesmos parentes... enfim, ele esteve aqui.
É... e esta visita não foi diferente... jantamos, falamos do tempo (que começou a chover), respondeu a minha filha que não vai ter filhos, e foi embora...
Acredito na teoria que parente vem no pacote, agente não escolhe, ama incondicionalmente, será?
Devia ter ido caminhar.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Trilha Sonora

Vendo o show de Paul McCartney na Globo...  eu afirmo que vida tem trilha sonora. Me faz viajar no tempo e lembrar de quantas músicas já marcaram épocas da minha vida.
Lembro que escutava muito Chico Buarque - Cálice, Maria Bethania - Talismã e sempre Beatles. Mas nesta época o que mais me marcou foi um disco de John Lennon e Yoko, Ono - Doubly-Fantasy, que ganhei do Cassius.
Agora entendo porque gostava tanto do disco, talvez nem tanto das músicas mas eles eram um casal sem limites e era isso que queria ter sido...


Dia de muito calor... e eu aqui


Sábado de sol, muito sol
31º C, muito calor...
Eu aqui de bobeira em casa, por opção porque recebi dois convites para churrasco - logo para beber e comer carne, putz! Bom ser lembrada pelos meus amigos, horrível fazer regime.
Não, eu não estou fazendo regime, minha vida é um regime.
Estou com 59k me achando uma cachalote. Minha meta é chegar aos 56k, uma minke pelo menos.
Enquanto isso, fico perdendo dias de sol e recusando convites...

sábado, 20 de novembro de 2010

Rótulo


"Dizem que fui preso pelas minhas ideias. Mas o que tem demais? Elas são fruto do meu pensamento e do meu ser e não está a meu alcance mudá-las. E, ainda que estivesse, eu não as mudaria. Porque, não foram as minhas ideias que me levaram à ruina. Mas sim, as ideias dos outros.” 
Alphonse de Sade

"Sim. Sou eu.
É a minha essência,
sou um individualista.
mas também não gosto desse rótulo.

Ser rotulado é ruim.
Mas digo isso só para expressar a minha forma de encarar o mundo.
É a verdadeira "Liberdade não tem preço"
Mas, é claro, exige responsabilidades, retomadas de posições, posturas etc etc.
Senão é porra-louquice."

Esse é o Cassius, meu sempre amor.
Com ele eu consigo ser o que sou, sem rodeios ou frescuras
Sem rótulos, sem meias palavras
Ele sim me conhece, conhece minha raiz
Com ele eu sou eu
Juntos sempre podemos mexer em coisas que fazem parte daquele denso nevoeiro de memórias que a gente procura se esquecer a cada dia.

Bandeira


Hoje é Dia da Bandeira, ou é dia de dar bandeira?
Todo dia é dia, mas hoje em especial dei muita bandeira não consegui nenhum mastro para hasteá-la...
Já que não foi hoje, dou outro dia.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Calendário lunar

Consultei meu calendário lunar e os planetas estavam alinhados, Saturno estava na casa de Júpiter, Plutão já tinha se conformado de ter se tornado um planeta anão, tudo conspirava a meu favor para fazer um backup de meus amigos e amores que ficaram perdidos em alguma fusão termonuclear, ficando por muito tempo em órbita. Nada melhor que o Facebook para me ajudar.

No meio de tantos encontrei meu sempre amor.
Temos uma vida só nossa e uma vida nossa.

Acho que todo mundo tem um sempre amor na vida, mas que por rotações dos planetas nunca mais vão se encontrar.

Somos muito diferentes: ele é inteligente, eu não, ele é sagaz, eu nem tanto, ele tem humor ácido, eu sou agridoce, ele é ateu, eu sou mística, eu moro em Mercúrio ele em Saturno, eu amo praia, ele não, eu bebo skol, ele brahma...

O que temos em comum? Ah, quando nossos planetas não estavam alinhados, gostávamos de sexo, drogas e rock´and roll, mas agora gostamos de sexo, sexo e rock´and roll.

Amores, vou continuar escrevendo...rsrs

Acabou

Conheci o Gui em um site de relacionamento, ele é um cara bonito, elegante, (até muito magro para meu gosto), um profissional respeitado, um pai dedicado, mas o que senti por ele foi tesão mesmo. Foi pele, foi pegada, e como estava carente demais depois de 943 dias sem sexo... foi muito bom!

Mas tesão tem vida útil numa relação. Tem que alimentar para continuar, e o alimento do tesão é amor. Amor próprio talvez, mas tem que ter amor.

Já escrevi aqui, (pra ele inclusive) que liguei meu sensor de não levar nada tão a sério, de seguir minha intuição e não a minha razão, mas hoje minha razão falou mais alto. PQP! Será sempre assim ele me liga e estou pronta, linda, cheirosa e cheia de tesão??? Não mais.

Hoje foi a última vez que meu telefone tocou.

Não quero mais. Seis meses com ele foram suficientes para perceber que me amo, e me amando, fica mais fácil de ser amada, de me relacionar com outras pessoas.

Acabou como começou. Ou não acabou porque nem começou??? Sei lá...

Foi lindo como bola de sabão...

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Tarja preta

Sou muito intensa.
Estou muito tensa.

Sou totalmente liberal e estou em um lugar recôndito, rsrs.
Meus pensamentos vão além da imaginação
Meu ciúme não tem controle

Hoje, meu sempre amor fez um elogio a uma amiga minha que ele nem conhece, e fiquei louca... São os hormônios? Não... acho que é sandice mesmo

Antônio

Ninguém pode fugir ao amor e à morte.

Amo falar de amor, odeio falar de morte. Assunto difícil, quase impossível... mas preciso.

Quando falo do amor, o tempo é meu maior inimigo, tudo fica distante e muito inquietante; quando falo de morte o tempo é meu maior amigo, pois só o tempo amenizou o sentimento de perda que a sua morte deixou na minha vida.


Mas hoje estou aqui para falar do meu amor. Amor depois da sua morte.

Amor pela minha vida, amor pela minha filha, amor pelo meu sempre amor (amo mais!), amor pela minha família, amor pelos meus amigos...

Quero externar minha felicidade,  mostrar ao mundo que estou  em paz, de bem com a vida, com um trabalho legal, cheia de planos para 2011, que agora sou #blogueiraviciadaeassumida.

Hoje, depois de 1095 dias sem você, já consegui levantar a cabeça, sacudir a poeira e dar a volta por cima, e me acostumar a não ter você para brigar comigo, para rir de meus furos, sacanear meus pileques, me buscar onde eu estivesse, falar mal de minhas roupas pretas, reclamar do meu cigarro... o tempo me ajudou muito.

Eu continuo aqui, dando meus furos, tomando pileques, usando cada dia mais roupas pretas e tentando parar de fumar (pela segunda vez).

Estou amando este momento da minha vida, amo o fato de ter conseguido te guardar em um lugar nobre do meu coração, você que fez parte da minha vida durante 9 anos, onze meses e 8 dias, será sempre lembrado com muito carinho. 

Minha vida continua e com muito amor.